Botox

Procedimento

O médico injeta a toxina botulínica (Botox, Dysport, Xeomin) em pontos específicos dos músculos responsáveis pela mímica facial, que estão causando as rítides. A aplicação é rápida e dura em média 20 minutos. Para isso, é utilizada a agulha mais fina disponível no mercado, além do auxílio de um creme anestésico. Com isso, o procedimento é praticamente indolor.


Resultados

Em 24 a 72 horas após a sessão é possível notar a diferença na pele, que adquire expressão naturalmente mais suave. A durabilidade do efeito varia de acordo com a pele do paciente, mas no geral, é de em média 6 meses.
 

Nova aplicação

A toxina botulínica não tem efeito definitivo. Com o passar do tempo, ele vai sendo lentamente amenizado e as rítides tendem a voltar gradativamente, porém em uma intensidade mais lenta, já que a musculatura ficou paralisada por aproximadamente seis meses.

Dependendo do paciente, os resultados são otimizados com a associação de outros procedimentos, entre eles: "peelings" químicos, preenchimentos e remoção de bolsas de gordura.

A aplicação da toxina botulínica para fins estéticos é indicada a partir dos 25 anos. Mas o ideal é você decidir o momento de realizar o procedimento com uma das nossas dermatologistas.

Com o passar dos anos, a pele vai perdendo a elasticidade por inúmeros motivos. O fato é que – com isso –, ela permite-se marcar. São quando surgem as rítides, popularmente chamadas de rugas. Outro ato que contribui para que a pele fique com linhas são as 'marcas de expressão' – como, por exemplo, o ato de franzir a testa –, além do tabagismo, má alimentação e excesso de sol.

A fim de inverter esse processo, uma toxina produzida por uma bactéria chamada Clostridium botulinum, intitulada toxina botulínica ou mais conhecida como Botox, promove um efeito tensor sob a pele. Com isso, é possível suavizar rugas, linhas de expressão. O Botox também é usado para o tratamento de hiperidrose, que é a produção de suor em excesso, no tratamento de bexiga hiperativa, espasticidade disfuncional (rigidez muscular excessiva), distonias, espasmo hemifacial, enxaqueca (migrânea crônica), estrabismo e blefaroespasmo. Sendo esses últimos, considerados tratamentos de uso terapêutico.

O Botox foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em 1992, tornando-se a primeira toxina botulínica registrada no Brasil.